sábado, 19 de abril de 2014

DESPEDIDA

 
Despedida
 
O céu perdeu o eterno encanto,
As estrelas cansadas perderam brilho,
Os cristais se tornaram pranto,
E os versos perdidos em quartilho...
 
As palavras se intimidaram aos olhos,
O poeta já não tem mais sua musa,
As cortinas se fecharam na janela,
A poesia encontra-se reclusa...
 
A noite já não é mais dos namorados,
Que viviam entre beijos e canções,
Perde o poeta suas inspirações...
 
A lua não acredita mais nos bardos,
Nem que é a única e completa,
Nos tristes versos de um louco poeta...
 
Marco A. Alvarenga