quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

LUZ LUNAR




Luz lunar


Quando ao teu lado, um encanto nunca visto
Inteiramente e sem razão me enternece!
Logo ele eu sou... sou tão feliz! E como em prece,
Erguendo os olhos, por descrevê-lo insisto!

Mas sendo um instante por minha alma tão quisto,
Perco as palavras... No peito a voz enlutece...
A lua ao céu, qual a me socorrer quisesse, 
Mui serenamente vem ensinar-me isto:

Apenas sente a luz a te pulsar às veias,
Sob a claridade que enfim te enleia...
Correm as horas, e eu parada no tempo,

Depressa acolho, de teu amor, a ventura!
Então calada, ao teu olhar o meu jura,
Será eterno, em mim, cada vão momento!

Luciana Nobre