sábado, 5 de março de 2016

ESTRELA POESIA




Estrela poesia 


De algo duvidava... hoje tenho certeza!!
A poesia não são asas, mas o voo...
Ela não é filha... dela nasce a beleza!
Sua voz me grita, e não eu lha entoo!

Que faz da poesia esse quê tão louco,
que tantos buscam achar, nele já perdidos?
Seria eterna? ou vinha morrendo aos poucos?
Visita a toda gente ou foge aos distraídos?

Mil perguntas lhe fiz, eu, sua ingrata fã,
sob o tolo receio de refém fazê-la,
de alexandrinos, da rima rica e anciã...

Corei de vergonha, tal a minha baixeza...
soberana, a poesia, sendo estrela,
cintilou em meu sentir, e partiu ilesa...

Luciana Nobre