segunda-feira, 14 de novembro de 2016

POR MEU AMADO




POR MEU AMADO


Qual pássaro cantará sem encanto?
Qual barco não irá para seu canto?
Não sei e irei em busca incessante
por meu amado... por meu amante.

Dizem que o amor dá asas, entanto
eu não penso assim e, por enquanto,
não desejo ter uma paixão distante
ou que encalhe numa maré vazante.

Ah! falam tanta coisa e sou incapaz
de tudo assimilar e ainda sentir paz.
Tanta tolice só me faz irar (e chorar).

Triste de quem deixa o amado partir
e permanece indiferente vendo-o ir,
pois não sabe o que é amar (e zelar).


Silvia Regina Costa Lima

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

CORAÇÕES A COMPASSO





"CORAÇÕES A COMPASSO"


Se os nossos corações estão juntinhos
a caminhar na mesma direcção,
não podem ser dif'rentes os caminhos
se os dois formam somente um coração.

Unificados foram os destinos
e nada nos separa minha amada,
seremos deste amor dois paladinos
que seguem peregrinos nesta estrada.

Que se acenda no céu brilhante estrela
e que este grande amor brilhe com ela
na forma mais intensa e fulgurante.

Que a paz nos traga paz pla vida fora
e que seja o amor a toda a hora,
nos nossos corações uma constante.

Abílio Ferradeira de Brito

A VIDA É SONHO




A vida é sonho


Mas como não sonhar se a vida é sonho
um mundo etéreo, feito de quimera,
e nunca o que se quer, o que se espera,
às vezes triste e às vezes tão risonho.

Por isso nesses versos que eu componho
à luz do sonho eu canto a primavera
que o encanto de viver nos assevera,
e não o inverno gélido, enfadonho.

Sonhei! E dos meus sonhos de poeta,
- que nunca serão sonhos de um asceta –
desentranhei os versos que ora escrevo.

Sonhemos, pois, que o sonho alegra o triste,
e torna bem melhor quem não desiste
de ver a vida com meiguice e enlevo.