quarta-feira, 30 de setembro de 2015

DÁ-ME A TUA MÃO


Imagem - IRENE SHERI

 

“DÁ-ME A TUA MÃO”


Na multidão que passa,
Quando te vejo na rua,
Sem saber a graça tua,
Eu só vejo a tua graça!

E é esta a verdade nua
A que levanto uma taça:
Tu andas a fazer de Lua
E o meu peito te enlaça.

Teus lindos olhos verdes
Com que tu me prendes,
São fundos como o mar!

Dá-me tua mão mimosa,
Minha estrela, minha rosa
E não me deixes afogar!

Alfredo Costa Pereira
 

ENTRE A ALMA E O CORAÇÃO QUE TE QUER TER


 Imagem - Rêv-éveillée


ENTRE A ALMA E O CORAÇÃO 

QUE TE QUER TER


Escrevo-te umas flores de cetim,
Mensurado perfume a olor jasmim
Que suplanta meu terno coração
E efloresce em alma plena de paixão;

Que te dou em beijo que me prometeste;
Que te ama ao infinito profundo olhar;
Que me adormece as mãos em sonho celeste;
Que recolhe meus pingos de saudade a amar.

Escrevo-te, lírio uma flor campestre,
Dedilhando em teu aroma tão silvestre;
Lês minha boca a amora fruto mestre;

Que te dou tais mananciais de prazer;
Que afloram todo o teu ser a amanhecer
Entre a alma e o coração que te quer ter.

® MARIA PESSOA
(pseudónimo)

  http://mariapessoa.blogspot.pt/

POEMA


 



  POEMA


Sou o teu respirar, o teu sentir.
Sou o teu desabafo angustiado…
Sou aquele momento apaixonado,
Sou lágrima na hora de partir…

Sou às vezes canção, às vezes fado.
Sou coração cansado de carpir.
Sou às vezes verdades a fingir,
Sou a alegria extrema se animado…

Sou a palavra amor, adocicada,
Composta em versos e metrificada,
A relatar histórias de afecto…

Posso ser livre ou ser sujeito a rima,
Em que uma certa música me anima,
Como é o caso aqui deste soneto!...

José Manuel Cabrita Neves

EU QUERIA SER


 Imagem - Google


" EU QUERIA SER "


   Queria ser assaz, o que não sou,
Grande poeta, fluente e afamado,
Tal como um pinheiro enraizado
Na terra mais fecunda que o criou.
 
Ser grande como o mar que Deus formou,
Bem altivo meu porte, o mais letrado,
Poder assim chegar a todo o lado
Onde o homem por ventura já chegou.
 
Mas sou tão pequenino em dimensão,
Da areia do deserto sou um grão
Que o vento redopia em fúria atroz.
 
Que posso ambicionar?.. Tão pouco valho!
O voo que humildemente aqui vos talho,
Só chega, a onde chega a minha voz!..
 
Abílio Ferradeira de Brito

terça-feira, 29 de setembro de 2015

PÉRIPLO POÉTICO


Imagem - Google


Périplo poético 


Com os versos, viajo a mundo paralelo 
Pois este, real, a mim nem sempre agrada...
Lá, há fascinantes bosques... sou a grã fada!
Se aqui me julgam, lá me pertence o martelo...

Me absolvo, de cada frustrado ideal
E concedo, à emoção, uma nova chance 
Tal se vez primeira fosse, e de revanche,
Experencio regozijos sem igual...

Périplo vivo... livre passaporte tenho
E assim o poder de transformar os finais tristes
De mortos sonhos, no que de mais belo existe

Quando retorno, renovada, aqui me empenho
Em recordar a purificante magia
Com que me alimenta a alma, a poesia...

Luciana Nobre

O PRODÍGIO DO AMOR


Imagem - Google


O Prodígio do Amor


A Minh´alma caminha de mãos dadas
A tantas almas lívias e descalças
De vã e incauto espírito alienadas
E rosto de marfim e brancas alças.

Adeja por subúrbios, lá no fundo...
Na outra margem, de outros mares, além.
E em seu coração transporta profundo
Todo o Amor que em si traz como quem...

Leva as flores de cada primavera
E ao oferecê-las docemente aos pobres
Dos olhos goteja puro oiro na hera.

E feliz fora digna e prodigiosa,
Feita Santa Isabel, rainha dos nobres
No tão célebre Milagre das Rosas...

Helena M. Martins

 

domingo, 27 de setembro de 2015

A FLOR QUE HÁ EM TI...É POESIA




O ESPLENDOR DO ENCONTRO ENTRE AS ALMAS


Imagem - Arthur Brahinskiy  - Open ArtGroup


O ESPLENDOR DO ENCONTRO 

ENTRE AS ALMAS


O silêncio da noite inventa tais orquídeas
Que perfumam o dia a manhãs de luz
Em corpo que se veste de perenes caricias
Que o coração respira em leque que seduz.

O alvor do pensamento cruza tais sentimentos
Que quando os olhos abrem sente pétalas de flores
A embalar o sonho daqueles momentos
Que alimentam a essência de mui amores.

O silêncio da noite traz ao linho que a cobre
O olor adamascado melodioso da madrugada
Em baladas que pautam pano nobre.

O esplendor do encontro entre as almas
Que dançam uníssono inventa cambraia refinada
Em bilros celestiais que anunciam alvoradas.

® Maria Pessoa

A FORÇA DESTE AMOR


Imagem - Google


" A FORÇA DESTE AMOR "



Ó mercê das mercês mais merecida,
Ó flor sem tempo, ó doce alvorada,
Serás eternamente a minha amada,
A musa que me envolve enternecida. 

Minha aurora brilhante, tão querida, 
Dás luz à minha noite desolada, 
És a felicidade anunciada, 
Meu tudo e muito mais, és minha vida! 

És fonte cristalina no caminho, 
Contigo eu jamais estou sozinho 
Entregue à minha triste solidão. 

Como não te hei-de amar ó... Cinderela! 
Se o nosso amor é lindo e tu és bela, 
E há muito eu te dei meu coração! 

Abílio Ferradeira de Brito 

SONETO E EU


Imagem - Google


Soneto e eu


Não sei se escolho o soneto ou se ele me escolhe.
Não sei se lhe sou flor ou ele meu canteiro.
Só sei que planto versos, e ele, jardineiro,
Se abre em sulcos e minha semente acolhe...

Que males faz sua cerca que a nós circunda?!
Não sei dizer! mas à poda não nos entrega,
Pois brota cerca viva, e a cada flor rega
De orvalhos e sonhos a lhes manter fecundas...

Talvez sejamos botão, o soneto e eu,
E embora o espinho doutras rosas sobrepostas
- Que nos desejam enclausurar à cova em breu-

Somos jardim de poesias ditas loucas,
A sobreviver, livres da cultura imposta,
A nos cultivarmos, em luz, e às oiças moucas...

Luciana Nobre

  https://www.facebook.com/poemasdaluck

QUERO PINTAR-TE NUMA AGUARELA


Arte de Adriana Banfi


“QUERO PINTAR-TE NUMA AGUARELA”


Gosto de ti e por seres singela.
Quando vamos dar um passeio
Tornas-te magnificamente bela
Dando-te a graça que eu anseio.

Gosto de te ver assim, estrela.
Quero o grande e doce prazer
De pintar-te numa só aguarela
Com uma pincelada a escorrer!

Eu lembro-me do nosso sonho
Encantado, magnífico, risonho,
De uma vida calma para levar!

E amo tanto a tua beleza pura,
Vestindo-te com tanta candura,
Que sorrio, só de te ver passar!

Alfredo Costa Pereira

O MEU CORAÇÃO ESTÁ PRESENTE EM SEU SER



    ® RÓ MAR

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

AS TUAS MÃOS


Imagem Google


" AS TUAS MÃOS "
 

As tuas mão amor, tão carinhosas,
Correndo plo meu corpo devagar,
Suaves, delicadas no tocar,
Que nem sei se são mãos ou se são rosas.
 
As tuas mãos amor, são mãos ditosas,
Que levam minha alma a levitar,
Que eu em êstase fico a meditar
Se haverá outras mãos mais primorosas.
 
As tuas mãos as minhas mãos beijando,
Se cruzam com odores exalando,
Se mostram na nudez de cutis fina.
 
Tremulam os teus dedos de abadessa,
Querendo merecer o que mereça
A mais nobre e fiel fêmea latina!

Abílio Ferradeira de Brito

UM PEDAÇO DE AMOR DE UMA ERA PASSADO


Imagem –Divergent


UM PEDAÇO DE AMOR DE UMA ERA PASSADO


Uma fatia de pureza que me inspira.
Quão cristalinas as águas do meu rio
Que banham sonhos à alma que respira!
Um pedaço de coração de um rosa estio.

Um universo pequeno que me preenche.
Quão sábias as palavras do meu poema
Que inventam cheiros à alma que alvorece!
Um pedaço de vida de um violeta alfazema.

Uma natureza nobre que me inventa.
Quão perenes os ventos do meu instinto
Que rodopiam universos à alma que sustenta!

Um pedaço de amor de uma era passado.
Uma fatia de luz que me espelha o que habito.
Quão doces os silêncios do meu amado!

® Maria Pessoa
(pseudónimo)


VERSOS DO CORAÇÃO


Imagem - Google


“VERSOS DO CORAÇÃO”


Amor, quando te vejo assim tão linda
Envolta no teu belo sorriso de marfim,
Só te quero ter sempre ao pé de mim
Porque sinto que te adoro mais ainda!

Como gratidão não é uma palavra vã
Aqui tens os meus versos do coração:
Vão encapados no perfume da manhã
Separados por pétalas de imaginação!

Não sei que impercetível sentimento
Me atrai a ti amor, neste momento,
Em que tenho muito gosto de viver!

Sei, querida, que vivo sempre na ilusão
De te poder continuar a ter no coração!
Caem-me lágrimas de alegria por te ver.

Alfredo Costa Pereira

NÃO CONSIGO DEIXAR DE ACREDITAR EM NÓS


Imagem- Sotto la grande quercia 


NÃO CONSIGO DEIXAR DE ACREDITAR EM NÓS


Não consigo encaixar o quanto absurdo
Se tornou a vida que era auge de felicidade
E é hoje um precipício de saudade;
Não consigo encaixar o mal do mundo.

Não consigo ver o amor em farrapos
Quedar-me serena em aplausos ao seu fim
Sem nada fazer para juntar os trapos
E remendar o coração que não merece o fim.

Não consigo deixar de pensar como te perdi
Se fiz tudo por nós, algo que não mereci,
Ainda assim perdoo tudo o que foi mal.

Não consigo deixar de acreditar em nós,
Se olho hoje em mim vejo o ontem em ti, a sós,
Ainda assim quero ter a visão intemporal.

® RÓ MAR

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

FLOR BELA, A OMBROS ANCESTRAIS...




Helena Martins

VAMOS AO CÉU


 Imagem - Google


" VAMOS AO CÉU "


Vamos ao céu amor, lá nas alturas,
Numa nuvem de alvura, perfumada,
Na terra já me basta de aventuras,
No céu tudo é melhor ó minha amada!

Cansei de correrias e loucuras,
Já nada me seduz, já tudo é nada,
Aqui tudo é ruim, noites escuras
Sem ver o raiar de uma alvorada.

Vamos viver na paz e na harmonia,
Sem réstia de temor ou de ansiedade,
Lá não existe noite, é sempre dia.

Há amor e amizade sem mentiras,
Há luz com esplendor, felicidade
E as ninfas num bailado ao som das liras!

Abílio Ferradeira de Brito

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

LEMBRANÇAS


Imagem - Google 

“LEMBRANÇAS”


Relembro no meu longo meditar
O momento quimérico quando vi,
Que meus, em teus olhos prendi,
Ficando logo preso ao teu olhar!

Sempre, numa saudade a delirar
Meu pensamento vai logo para ti;
Nunca mais me canso de pensar
Que te encontrei e logo te prendi!

Relembro aquela doce expressão
Que ternamente ri nos olhos teus,
E que deu a minha eterna paixão.

E relembro, se olho para os céus,
Òh- daquela afortunada sensação 
De prender teus olhos aos meus!

Alfredo Costa Pereira

O MEU CORAÇÃO ESTÁ PRESENTE EM SEU SER


Imagem - Bellissime Immagini 


O MEU CORAÇÃO ESTÁ PRESENTE EM SEU SER


O meu coração está intermitente em suas mãos;
Cuide dele pelo borbulhar sensível de sua pele,
Como de uma singela flor, em olhos perfumados
De uma eterna amizade que singra mel.

Rubro é o seu encanto que faz respirar 
As pétalas esquecidas em meu ser;
Fermosas são suas mãos que quero abraçar
Versejando o amor que há a acontecer.

O seu estar tem uma meiga e serena paixão
Que sonha segredar-lhe todo o universo
Em aromas fraseados de um azul imerso.

O meu coração está presente em seu ser;
Cuide dele pela raiz para assim colher
Todo o amor que não cabe em minha solidão.

® RÓ MAR

MANDEI A SAUDADE EMBORA




" MANDEI A SAUDADE EMBORA "


Mandei a saudade bem longe de mim,
Mas de olhos fechados, pois não a quis ver,
Desfez-se num pranto e todo o meu ser,
Chorou de saudade, julguei ser o fim.

Dei-lhe liberdade, não quis ir embora,
Deixou-se ficar, de mim não saiu,
Bem acomodada, ficou, não partiu,
Está dentro do peito, se eu choro, ela chora.

Maldita saudade que tomou raizes,
Trazendo à lembrança meus dias felizes,
Tudo o que resta do tempo passado.

Arroga-se amante, quer ser companheira,
A todo o instante se ergue altaneira,
E até já me chama de seu namorado.

Abílio Ferradeira de Brito

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

A MAIS BONITA DAS FLORES


Pintura de Louis Marie de Schryver 


“A MAIS BONITA DAS FLORES”


Tem uma vida invulgar o teu olhar;
Luz enigmática tens nos olhos teus;
Uma luz que entra nos olhos meus
Que me enlouque, e fica-se a notar!

No teu olhar sedutor eu vejo amores
Que voam e revoam no meu peito!
Querida, és a mais bonita das flores,
Sim meu amor, a mais linda no jeito.

Os ventos ao passarem os montes
Também beijam a água das fontes
E beijam-te a ti se água vais buscar;

Minha querida deixa-me para ti olhar
Porque só me abre novos horizontes,
Fazendo que por ti me vá apaixonar!

Alfredo Costa Pereira

ROSA DE ALFAZEMA


Imagem - by "Elena Pancorbo Ilustración"


ROSA DE ALFAZEMA


Minha mão adormeceu entre o silêncio da noite;
Meu olhar congestionou ao romper de escura manhã;
Meu coração ferido de um amor sem norte;
Minha alma aflita implora a estrela irmã.

Meu ser caiu em desgraça de tanta dor;
Meu caminho não tem tempo que volte a ser;
Meu corpo almeja a paz do nosso altíssimo senhor;
Meu espirito implora aos anjos piedade para o acolher.

Eis que chegou finalmente o princípio do fim;
Mão que repousará, por fim, em poema;
Meu ser gravado em lápide a marfim,
Em cabeçalho o nome: rosa de alfazema.

® RÓ MAR

ALMA CIGANA


Imagem- Google


ALMA CIGANA
 

Sei que há um certo misticismo
a caminhar junto com a euforia,
e uma festiva e gostosa alegria
a enfeitar o natural sensualismo.

Ah! quem não quer o nomadismo
e viajar pelo mundo (sem tirania)
nas caravanas em grata romaria,
todos irmanados e sem egoísmo?

Povo liberto e, de cores, enfeitado,
cheio de ouro, colares - encantado,
junto ao fogo baila em roda humana.

E, num secreto dom, leem cada mão
povoando a mente...corpo e coração
dos que também possuem alma cigana.

Silvia Regina Costa Lima

terça-feira, 15 de setembro de 2015

COMO O TEMPO PASSOU


Imagem - Google


" COMO O TEMPO PASSOU "


Enquanto esta vida vai rolando,
Eu fico aqui pensando no meu cais,
Os dias vão chegando sempre iguais,
Mais proximo do fim eu vou ficando.
 
Recordo a criança que brincando
Pelos campos e montes aos pardais,
Viveu dias felizes, divinais,
Melhores dos que hoje vão passando.
 
Esse tempo fugaz, desvaneceu,
A criança feliz que já fui eu,
Morreu há muitos anos, é saudade.
 
O tempo tudo dá e tudo tira,
O que ontem foi verdade, hoje é mentira,
A vida é esta triste realidade.
 
Abílio Ferradeira de Brito

MILAGRES DA NATUREZA


Fotografia do Google


“MILAGRES DA NATUREZA”


Lá das profundezas do mar,
A pequena concha acordava
E sozinha até à tona trepava
Naquelas belas noites de luar!

Despia-se aos raios da Lua
Ficando totalmente nua,
Valvas à vista até a aurora
Por aquela longa noite fora.

E logo, logo de manhazinha
Mal sentia que o Sol nascia,
Vestia-se de novo e sozinha
Ao fundo do Mar ela descia.

Em silêncio isolada e calada
Nessas longas noites sem fim,
Uma redonda bola ela gerava
Tão linda, com a cor do marfim!

Alfredo Costa Pereira

ONDE TU ÉS PARTE DO PALCO EM QUE SOU TAMBÉM



Imagem - Tu chiamale emozioni III 



ONDE TU ÉS PARTE DO PALCO EM QUE SOU TAMBÉM


Encontro-me aqui bem perto de mim,
Onde há madressilvas em jardim;
Onde o tempo dá horas em canteiros de luz;
Onde sou alva senhora e dona de uma cruz.

Encontro-me aqui tão longe de ti,
Onde há entrelinhas que chegam a ti;
Onde o silêncio irrompe o horizonte;
Onde és bravo senhor e escravo de uma ponte.

Encontro-me aqui perto e equidistante,
Onde eu sou eu e onde tu és tu mais além;
Onde a firmeza do olhar é alma mais que presente;

Onde há natureza amazona em meu ser;
Onde o ar é sobranceiro a secundário parecer;
Onde tu és parte do palco em que sou também.

® RÓ MAR

SEGREDO

 
Arte de Diy


“SEGREDO”


Que linda a tua Terra
 À noite à luz do luar:
Dorme junto da serra,
E embalada pelo mar.

E vê-se tudo a brilhar
Com mais de mil cores;
Como um céu a cintilar,
Com perfumes e flores!

Vamos lá sem demora
Até à praia a esta hora,
Para ao pé do rochedo;

Vem amor anda ledo,
De alegria alma chora,
Vai dizer um segredo!

Alfredo Costa Pereira
 

SOL-POSTO


Imagem do Google


Sol-posto


Um Sol doirado poisa sobre o mar
Do meu olhar, suportando as marés
Que ora se estenderão sob o cantar
Da minha alma ajoelhada a seus pés.

Tão forte e raro arde eterizado,
Num ápice florido de açucena;
Abraça o coração tal manto alado,
Saudando assim Vivalma não pequena.

É feito Amor que anda de mãos postas
E de arfar inclinado para os Céus,
Pedindo a Deus a bênção da eternidade.

E ainda, de olhos fixos em sãs propostas,
Apela a que o mundo sane seus breus
E do seu peito sangre humanidade.

Helena Martins
 

NÃO APAGUES AS LUZES AO RENASCER


Imagem - IN$PiRATiON 


NÃO APAGUES AS LUZES AO RENASCER


Não apagues a luz do meu coração,
Sem antes permitires sinal de algum rasto,
Sem entenderes que te amo em paixão,
Sem, sem nada do quanto basto.

Não apagues a nuvem que há em minha alma,
Sem antes escreveres nos meus olhos
A verdade que escondes nessa tua calma,
Sem, sem nada que extinga tais ferrolhos.

Sem que a vida me peça para não ser
Eu não desisto de te ouvir ainda dizer
Que foi um erro que não podia acontecer.

Que o abraço do céu é maior que em terra
É um fato que traz paz à nossa guerra,
Não apagues as luzes ao renascer.

® RÓ MAR


VISÃO FUGAZ


Imagem - Google 


VISÃO FUGAZ


Desgasta-se o futuro no presente!
Mal olhamos num ápice pró lado,
Tudo o que era futuro é já passado
E nem se deu por isso realmente…

Em transe há um vislumbre alucinado,
Que mal se concretiza, mal se sente,
Como visão fugaz e aparente,
Duma ilusão de sonho inacabado…

Pensamos que pensamos o amanhã,
Com determinação e grande afã,
Assente na certeza do incerto…

Sempre na expectativa da surpresa,
O minuto seguinte é uma incerteza,
De se ficar ou não boquiaberto!...

José Manuel Cabrita Neves
 

MEU RIO SEM FOZ


Imagem - Google


" MEU RIO SEM FOZ "


É força que se agita no meu peito,
Que nunca esmorece e vai em frente,
É ânsia desmedida, em tom fermente,
Aquem eu dou de mim sem preconceito.

É garra bem adunca que a preceito,
Dilacera o meu tempo de ser gente,
Esta vontade louca, que pressente
Que bem podia ser de um melhor jeito.

É querer que cresceu dentro de mim,
Encheu-se de mil flores, qual jardim,
A onde esvoaçam mariposas.

Qual mar é tutelar deste meu rio?
Que lança minha vida em desvario
E nunca foi pra mim um mar de rosas!

Abílio Ferradeira de Brito


domingo, 6 de setembro de 2015

O QUE PENSAS DO OLHAR A DESCOBERTO?


Imagem - Gardenia by Gardenia 


O QUE PENSAS DO OLHAR A DESCOBERTO?


Nem tudo o que se diz é sentido;
Nem tudo o que se escreve é vivido;
Nem tudo o que se lê é compreendido;
Nem tudo o que aparenta é devido.

Mas, tudo tem a sua razão de ser,
Tudo tem o mistério que é viver;
Tudo tem alma, coração e qualquer parecer;
Tudo tem tempo, espaço e algum caráter.

O que pensa a razão do pensamento?
O que pensa o mistério ser no momento?
O que pensa a alma do coração sujeito?

O que pensa o tempo neste espaço indireto?
O que lê o mundo neste livro aberto?
O que pensas do olhar a descoberto?

® RÓ MAR

sábado, 5 de setembro de 2015

ENCONTRO INESPERADO


 Fotografia - Google 


“ENCONTRO INESPERADO”


Estávamos no meio do estio!
A tarde soalheira convidava
A passearmos pela beira-rio
Numa tarde assim esperava

Encontrar-te numa surpresa,
Sem que tu soubesses, sim,
Com a tua fulgurante beleza
Olhares de pasmo para mim!

Eis que ao meu ouvido soa 
O correr intimo de um regato
Ou canção, que a ave entoa;

Mas era a tua voz de ventura:
Olá amor! Fiquei estupefacto,
Beijei-te com amor e ternura!

Alfredo Costa Pereira
 

VAMOS VER O MAR


Imagem - playocean.net


Vamos ver o mar


Ó! Vamos ver o mar, meu amorzinho?
Iremos de mais dadas pela areia
A partilhar cânfora, muito carinho,
Deixar-nos enlevar na maré cheia

Gravamos nossos passos no caminho
E ouvimos lá no mar a melopeia
Das ondas que sussurram bem baixinho
E deixam nossa alma cheia, cheia

E quando uma gaivota esvoaçar
E no seu canto tão peculiar 
Cantar a melodia do amor

Eu hei-de sussurrar no teu ouvido
O grande amor aqui por nós sentido,
Vivido neste mar de tanta cor

AMOR LADRÃO


Imagem - Google 


AMOR LADRÃO


Entraste lentamente no meu peito,
Pé ante pé, como um ladrão qualquer,
Sem que pudesse ouvir ou perceber,
Que o coração roubavas desse jeito!

Nos teus olhos fiquei parado ao ver,
Que estava hipnotizado, com efeito,
Qual cobra olhando a presa no seu leito,
Esperando a hora certa de a comer…

Foi tal a sedução, tal a surpresa,
De tanto amor, de chama tão acesa,
Que frágil me senti debilitado…

Eram gavinhas com que me prendeste,
As palavras mimadas que disseste,
No teu melado jeito apaixonado!...

José Manuel Cabrita Neves 
 

SÊ FELIZ, MAS NÃO GASTES TODO O AZUL DO CÉU;


Imagem - Imagens EM AZUL 


SÊ FELIZ, MAS NÃO GASTES TODO O AZUL DO CÉU;


Sempre que olhares em direcção ao céu
Encontrarás uma estrela, que farás brilhar;
Luz que ilumina a tua alma e aquece o coração,
Caminho esperançado que te vai acompanhar.

Onde quer que tu sigas há uma oração,
A força da fé, que prosseguirá teu viver;
O cordão umbilical, sagrado em teu ser,
Que alimenta a existência com seu pão.

Sê humilde, mas não toleres compaixão;
Vive, ao pormenor, todas as estações, 
Com as lágrimas de uma grande paixão.

Sê feliz, mas não gastes todo o azul céu;
Vivem como tu muitos outros corações
Que almejam o sinal para superar o breu.

® RÓ MAR

DESNUDA TUA ALMA


Imagem - Google


" DESNUDA TUA ALMA"

 
Desnuda tua alma, descoberta
A luz inundará todo o teu ser,
Que importa o teu corpo, musa esbelta,
Se é a alma que tem que renascer?
 
Mostrandes-te feliz, com a alma aberta
Teus dotes de princesa se hã - de ver,
Talentos de uma alma, coisa certa,
São essas as virtudes que Deus quer.
 
Quando a alma tem candura e tem pureza,
Ganhamos com amor essa riqueza
Que ao etério nos há - de transportar.
 
Desnuda e terás farta ventura,
Pois vale muito mais uma alma pura
Que tudo o que este mundo possa dar!..

Abílio Ferradeira de Brito

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

SEDUZES-ME NO TEU CANTAR


Arte de Gisela Gaffoglio 


“SEDUZES-ME NO TEU CANTAR”


Seduzes-me no teu cantar;
Tens pérolas na garganta
Envoltas em flocos de luar;
A tua voz formosa encanta!

E passo a vida num sonho;
Sou simples, sou contente.
E até mesmo no medonho,
Amo-te sim, sinceramente!

Até vivo ao lado da Poesia
Vibro sempre na harmonia
Vinda das almas e Poetas!

E com belezas imprevistas
Compões como as artistas
Em todas as várias facetas!

Alfredo Costa Pereira

terça-feira, 1 de setembro de 2015

NESTE MEU AR CORRE O AZUL RIO AQUANDO O AZUL CÉU


Imagem – Gardenia by Gardenia – Art by Anna 2 


NESTE MEU AR CORRE O AZUL RIO 

AQUANDO O AZUL CÉU



Neste meu corpo, pávido e sereno,
Corre ainda o azul do rio, em ventos esquecidos;
Abrem-se portas, em lufadas de um moreno
Que aviva o passado, em modos mudos.

Neste meu olhar, estreito e resignado,
Corre ainda o verde do campo, em flores adormecidas,
Reabrem janelas, em brístol doirado
Que rodopia o presente de outras vidas.

Neste meu ser há duas margens, bem nítidas,
Que me circunscrevem à natureza de vidas
Que fui e que ainda serei aquando o azul céu.

Neste meu ar corre o azul rio, orlando o níveo e o breu,
Que circunscreve meu destino, qual lerei um dia
Aquando as pálpebras corcovarem à romaria.

® RÓ MAR

SOB O SIGNO DA LUA

 
Imagem - Google


SOB O SIGNO DA LUA
 

Que ela, por todo o céu, ande,
caminhando sobre terra e mar,
pois, quanto mais belo é o luar,
mais a minha alma se expande.

E não há no mundo o que mande
uma pessoa mais e melhor amar,
do que nas águas ver despencar
aquela esfera formosa e grande.

Um clima de romance se acentua
(aumentando nossa sensibilidade)
por despertar fatal sensualidade.

Então, é sob o signo dessa bela lua
que o amor vira uma total sedução -
e brota no poeta a luz da inspiração.
 
Silvia Regina Costa Lima