sábado, 21 de maio de 2016

A DIFERENÇA





A DIFERENÇA


Há fazedores de versos sem medida,
Que dizem ser poesia, pois que seja!
Não contesto, embora não me veja,
A ser um praticante da aludida…

Um soneto me chega e me sobeja,
Sem que a ideia fique comprimida,
Para falar de amor, de paz, da vida,
Conforme o coração sente e almeja!

Entre um poema livre e um soneto,
Ambos a descrever o mesmo afecto,
Porém algo sublime os diferencia:

No combinar da métrica e da rima,
Nasce do poeta a sua obra-prima,
Onde há pleno sentir e há melodia!...

José Manuel Cabrita Neves