domingo, 9 de agosto de 2015

SONHA-ME TU EM NOITE CALMA”



“SONHA-ME TU EM NOITE CALMA”


Talvez um dia! Quem sabe!? Um dia talvez!
Te envolva no silêncio dos meus gritos.
Silêncios que gritam em mim, tanta vez…
Talvez…te ame em silêncios aflitos…

Talvez tu sejas aquele sonho em altivez,
Quem sabe se serão mitos!?
Ou talvez fábulas desta minha pequenez
Que me envolve em sonhos…esquisitos…

Talvez sejas a sombra que me persegue,
A melancolia, deste sonho, breve
Que me indulta, este pensamento louco…

Escrevo silêncios que me mordem a alma
“Sonha-me tu em noite calma”
E eu talvez te ame…mais um pouco!

Maria José Saraiva Gaspar Gonçalves