sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

RESPIRO PRIMAVERA





RESPIRO PRIMAVERA

Dentro do tempo que em mim escolhi, para o dia
Que me amanhece, visto a alma de tule:
Tecido que coaduna com o tempo que queria.
Respiro primavera, em tons pastel, pelo céu repleto de azul;

Certa respiração que contagia o ar que circunda,
E, o tempo, de repente, pára e faz vénia ao meu desfilar!
A sombrinha à mão abre em leque, a uma outra vida,
E a minha pele sente o frescor de uma manhã de amar.

Escuto o universo que se une em redor a cantarolar
As letras que segredam os meus lábios sedosos
E há um pássaro que vem à mão aninhar…

Quero acreditar que dentro de mim há o tempo que quero!
E, há um pássaro que aconchego ao peito…e sinto seus versos!
Logo, constato que dentro de mim há o tempo que quero.

© RÓ MAR