quinta-feira, 30 de outubro de 2014

DEITADO NOS RAIOS DO LUAR


Fotografia de @ desconhecido


“DEITADO NOS RAIOS DO LUAR”


Nas asas de um sonho,
Eu fiz rumo para o luar;
Mas fiquei pelo caminho
No meio do ar, risonho,

A ouvir os silfos sábios!
Gosto de assim sonhar
Ver o coração embalar
Na agitação dos lábios

Do meu amor, já se vê!
Lá cantava uma sereia,
Para os búzios da areia;

E sob estrelas redondas,
Deitado no luar à mercê,
Ouvia a voz das ondas!

Alfredo Costa Pereira