quarta-feira, 22 de julho de 2015

A ARTE DO SONETO



A ARTE DO SONETO


Se por mero acaso eu algum dia,
Soubesse um pensamento descrever,
Metaforicamente em poesia
E rimas musicais a condizer:

Havia de incutir essa magia,
Que nos embala e faz estremecer,
Pelos sons e beleza que irradia,
Nos corações de quem nos queira ler…

Havia de fazê-lo num soneto,
Essa composição dita rainha,
Por ser mais exigente se correcto!

E havia de senti-la como minha,
Essa arte, meu sonho predilecto,
Que já no sentimento se adivinha!...

José Manuel Cabrita Neves