quarta-feira, 15 de julho de 2015

A VIDA QUE SONHEI


Imagem- corsolidario


A VIDA QUE SONHEI


A vida que sonhei, me desprezou!
Me fez seguir caminhos bem diferentes…
Caminhos por atalhos, decorrentes,
De alguma vida errante que os trilhou…

A vida que sonhei, tinha latentes
Alegrias que a mente ambicionou,
Mas que o Destino torto não deixou
E como um rio segui outras correntes…

A vida que sonhei, quando inda em flor,
Tinha a ilusão de um mundo com amor,
Onde tudo eram beijos e abraços…

Agora, já passados tantos anos,
Feitos de adversidade e desenganos,
Vejo um sucesso feito de fracassos!...

José Manuel Cabrita Neves