sexta-feira, 5 de setembro de 2014

NOSSA SEDE É LUME


Pintura de José Malhoa



“NOSSA SEDE É LUME”


Atravessei os mares. Temerário,
Subi serras, devassei campinas.
E fulgores de graças femininas
Vieram alumiar o meu itinerário!

Foi um florir de rosas purpurinas
Que calquei no caminho incerto,
Porque meu coração não liberto,
Tu, só tu, meu amor, o dominas!

O zelo de amor que eu te guardo
Faz com que sejas minha apenas,
Meu aroma de aloés e açucenas!

Guiado pelo rasto deste perfume
Tu sabes bem que me resguardo;
Sabemos que nossa sede é lume!

Alfredo Costa Pereira