sexta-feira, 18 de abril de 2014

A PAIXÃO QUE SEDUZ A LUA AO VERSO

 
A PAIXÃO QUE SEDUZ A LUA AO VERSO

Labareda infinita, que suspira alma
E aquece o coração na breve chama
De luar, que se navega ao pensamento
No mais eterno e audaz fio de momento.

Flor de açucena…o brilho à natureza,
Em pétalas de lua cheia de pureza...
Voa pelos confins, sem que hora marcada
Tenha, na alegoria dos olhares que têm vida.

Rasga o céu e traz a paz, leve e encantada,
Na breve e majestosa alva…alvorada
Que dilata doce aroma ao universo.

É néctar entre o beijo da noite à manhã,
Traz surpreso jasmim pelo laço elã,
A paixão que seduz a lua ao verso.

© RÓ MAR