domingo, 1 de junho de 2014

MOMENTOS DE TERNURA




Pintura de Van Gogh



“MOMENTOS DE TERNURA”


Pelos jardins em flor, como namorados,
De mãos dadas, a rir, lá vamos encantados!
Numa acácia loira florida, canta um rouxinol,
Sacudindo todo manto de oiro à luz do sol.

Num embalo de amor vamos caminhando!
Ela, de olhos postos no céu, e eu sonhando.
Um par de borboletas em dança de noivado,
Rodopia à nossa frente no verde de um relvado!

Os jasmins vão-nos oferecendo um fino odor,
Enquanto nos vai festejando o melro cantador.
Lá de cima, o sol que fez doirar o grande lago,

Beija agora dois cisnes brancos, num afago!
E nós os dois, a extravasar, plenos de desejo,
Paramos e trocamos um terno e longo beijo!

Alfredo Costa Pereira