sábado, 31 de maio de 2014

PASSEANDO PELA CIDADE DO PORTO






“PASSEANDO PELA CIDADE DO PORTO”



Passeando através da cidade,
Que se estende e serpenteia
Onde aparece a desigualdade
Cidade quase linda e quase feia!

Através desta cidade com névoa
O Porto, em que soa e ressoa
Na foz do rio Douro, o seu mar,
Andam vozes sempre a apregoar

Versos gostosos, e sumarentos!
Os frutos são os versos do pomar:
“Quem quer maçãs com bom paladar?”

E o mar com seus olhares ciumentos,
Num grito salgado dá logo a resposta:
“Eu tenho aqui robalo fresco da costa…”

Alfredo Costa Pereira