sexta-feira, 18 de julho de 2014

MEMÓRIAS DE UM ALENTEJANO


Foto:imagesCAXER4BQ


MEMÓRIAS DE UM ALENTEJANO


Saboreando a infância me revejo,
Nos aromas que saltam à lembrança
E me fazem voltar ao Alentejo,
Onde eu era, descalço, uma criança!

Os coentros, orégãos e o poejo,
São da gastronomia uma aliança,
Gerando água na boca, de desejo,
À fome que esperava uma mudança…

O pão, as azeitonas, o café!
O madeiro a arder na chaminé,
Cozendo as batatas na panela!

Conduto, era o pedaço de toucinho,
Que a mãe punha no prato com carinho
E às vezes não sobrava para ela!...

José Manuel Cabrita Neves