domingo, 24 de agosto de 2014

A SOMBRA DO TEU OLHAR


Pintura de Albert Marquet 


“A SOMBRA DO TEU OLHAR”


Ao final da tarde chegamos.
Os ensonados passarinhos
Em zaragata vão aos ninhos,
Escondendo-se pelos ramos.

Vem a noite funda na mata,
E só as fontes rumorejam!
Na floresta silente e pacata,
Os nossos lábios se beijam.

Lá pelos cimos passeia a lua,
Que desenha a sombra tua, 
Aqui, nas ervas deste lugar.

Teus olhos de tanto os amar,
Redobram seu brilho ao luar.
Sinto-os no coração a entrar!

Alfredo Costa Pereira