quinta-feira, 21 de agosto de 2014

CONTIGO NOS MEUS BRAÇOS


Desenho de Gustav Klimt 


“CONTIGO NOS MEUS BRAÇOS”


Quando os ramos batem na janela,
Cães ladram, choupos estremecem,
Eu idealizo-te a chegar à luz da vela,
E os teus olhos que me enternecem!

E se as estrelas sobre o calmo lago
O seu fundo conseguem aluminar,
Não sofro tanto, por não te avistar
Aguardando cá sereno, o teu afago.

E se nuvens cerradas atravessando,
A lua ainda consegue resplandecer,
Dá-me a luz que preciso para te ver.

E sobre a noite de luar sumptuosa
Vai subindo a lua, a noite passando
Contigo nos meus braços, deleitosa!

Alfredo Costa Pereira